Mulheres, pernas e o Pondé

setembro 27, 2010

Imagens dizem muito, na maioria das vezes dizem tudo o que é possível dizer quando a gente fica pasma com o que vê ou o que lê. Lembra do esquema das violências cotidianas? Temos mais um exemplo…

Sou bastante feliz de não conhecer o senhor Pondé.  Não gosto de quem usa seus espaços de poder para propalar o obscuro e defender o absurdo. Li dois textos desse colunista da Folha e a única coisa que pude concluir é que ele tem uma espécie de obsessão por pernas e por falar mal das feministas. Algo sem conteúdo para quem dá aulas em universidades e tem uma formação humanística. Sobre o jornal não há muito o que se opinar, às vezes é melhor nem ler – é claro que dá para não ler….

Concordo com a Isabel Allende (que não conheço direito, mas vi uma história contada por ela que me fez achar que usa bem os espaços de poder que ocupa) quando ela diz que não faz sentido dizer que as lutas das feministas não têm mais razão de ser – sobretudo para nós, mulheres ocidentais. Muitas das mulheres antifeministas que andam por aí só têm as suas declarações publicadas porque se reconhece que é válido ouvir o que uma mulher diz sobre qualquer assunto que não seja a vida doméstica. Escolher ser uma Barbie depilada –  e, portanto, bonita aos olhos de certos colunistas – é um direito. Da mesma forma que não querer se depilar ou adotar certos padrões sexistas de comportamento é um direito.Complicado é negar isso e dizer que há um novo movimento que quer deixar as mulheres feias… que novo movimento? e de onde vem a beleza?

Tem também a questão de que é melhor uma mulher de boca fechada e pernas abertas. Nessa “jóia” da literatura jornalística brasileira, Pondé declara abertamente que o feminismo cria ressentimentos nas mulheres… porque será? Não acho que isso seja plausível, mas digamos que sabendo de meus iguais direitos a qualquer outro ser humano e lutando para ter isso respeitado, eu me torne uma pessoa ressentida. Estaria enganada? Com o que será que eu poderia me ressentir neste mundo em que vivemos? Não é preciso nem soltar o jornal das mãos…

Pra não acabar parecendo muito ranzinza, vamos ver se amenizamos o tom do texto… Se as pessoas ficam mais bonitas sem os pêlos, posso ajudar nosso caro colunista a conhecer os milagres da depilação… SP tem salões de beleza a cada esquina e diversas modalidades de depilação, podemos até fazer uma vaquinha aqui no blog para deixá-lo lisinho só pra  aumentar o prazer em tocar as próprias pernas.

Um salve aos carecas!

Para saberem do que a gente tá falando:

Isabel Allende – http://www.ted.com/talks/lang/por_br/isabel_allende_tells_tales_of_passion.html

Pondé, “Restos à janela” – http://sergyovitro.blogspot.com/2010/09/luiz-felipe-ponde-restos-janela.html

Pondé, “Entre as penas de uma mulher, só boas emoções nos esperam” – http://lucianoalvarenga.blogspot.com/2010/06/entre-as-pernas-de-uma-mulher-so-boas.html

Anúncios

2 Respostas to “Mulheres, pernas e o Pondé”

  1. Cris Q said

    Sensacional o vídeo da Allende. E quanto ao Pondé, bem tenho duas observações. Para além da vaquinha segue outra sugestão vinda de um blog http://neopelucias.wordpress.com/ – num post de 21 de setembro. E, sei lá, a gente podia começar a usar o sobrenome dele como um adjetivo. Por exemplo, “que comentário mais pondé!”, “vc viu a atitude de fulano, tão pondé, não?”. Ficam as sugestões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: